07/02/2017

Cavalo Crioulo: história e tradição

Cavalo Crioulo: história e tradição

O Cavalo Crioulo é descendente de equinos originários da Península Ibérica, como as raças Andaluz e Rocine. Eles foram trazidos logo na segunda viagem de Cristóvão Colombo às Américas, especificamente à ilha de Santo Domingo. Era o ano de 1493 quando os navios partiram da Espanha, e, segundo relatam as cartas da coroa espanhola, essas embarcações levavam uma tropa em torno de 30 ginetes. Esses animais deram origem, séculos depois, ao Cavalo Crioulo.

Já na América, principalmente nas regiões da Argentina, Chile, Uruguai, Paraguai, Peru e Brasil (região sul), uma parte dos animais passou a viver livre e em bando. Os cavalos passaram séculos enfrentando um clima adverso, em condições selvagens, com temperatura extrema e alimentação adversa. Isso fez com que criassem a resistência e rusticidade que é apresentada hoje pela raça.

Foi no século XIX que muitos fazendeiros e criadores do sul passaram a notar a qualidade de tais cavalos. Sua aparência e porte físico, além da elegância e força, chamaram a atenção desses homens, que decidiram preservar a raça.

Fechar

Seu e-mail foi enviado com sucesso.

Ocorreu um erro no envio.